• Deve-se suspeitar de estrabismo quando se observa que um dos olhos de uma pessoa não está olhando o objeto fixado. Ao observar um objeto, a pessoa estrábica o faz com um olho apenas, enquanto o outro olho, o olho desviado, parece olhar em outra direção.

    É importante reconhecer as diversas formas de estrabismo pois sua evolução e tratamento diferem.
    Esotropia ou estrabismo convergente, quando um dos olhos está desviado para dentro, para o lado nasal, como se o olho desviado olhasse o próprio nariz. É a forma mais comum.
    Exotropia ou estrabismo divergente, quando um dos olhos se encontra desviado para fora.

    HIPERTROPIAS:
    Estas são formas de estrabismo em que um dos olhos se encontra desviado para cima enquanto o outro olho fixa o objeto.

    CICLOTROPIAS:
    São formas mais raras de estrabismo, nas quais um olho ou ambos os olhos se encontram girados no sentido horário ou anti-horário.

    PSEUDO-ESTRABISMO:
    Quando num exame oftalmológico detalhado não se confirma a suspeita de estrabismo, tem-se o chamado falso ou pseudo estrabismo.

    Existem algumas formas de estrabismo chamadas intermitentes, nas quais o desvio ou estrabismo só se manifesta eventualmente. Isto pode ocorrer também nas fases iniciais do estrabismo.

    O ESTRABISMO E A VISÃO:
    Em algumas formas de estrabismo, os chamados latentes ou não manifestos, a visão é pouco ou quase nada afetada. Os sintomas mais comuns nesta forma de estrabismo são ardor ocular, visão embaçada e dor de cabeça. Estes sintomas podem ocorrer durante ou após os esforços visuais prolongados, tais como ler, assistir TV, trabalhar muito tempo no computador, etc.

    Com freqüência, entretanto, o estrabismo causa baixa acentuada da visão do olho estrábico.
    Se não tratada, a pessoa portadora de estrabismo também terá dificuldades com a percepção de profundidade, ou seja, a noção de distância entre os objetos conhecida como visão estereoscópica.

    QUAIS SÃO AS CAUSAS DO ESTRABISMO?
    • Herança Genética;
    • Falta do uso dos óculos no momento certo;
    • Traumatismos cranianos;
    • Diabetes;
    • Outras doenças do sistema nervoso central: Meningites, paralisia cerebral, síndrome de Down, podem vir acompanhadas de estrabismo.
  • O tratamento do estrabismo envolve cirurgias em músculos oculares externos com o objetivo de reposicionar o globo ocular, corrigindo um desalinhamento e, quando possível, restaurando a visão binocular.

    Envolve enfraquecimento da força muscular, aumento da força muscular e realinhamento da ação do músculo. Essas cirurgias muitas vezes podem ser realizadas com anestesia local.

    ENFRAQUECIMENTO:
    Cirurgias que causam diminuição da ação muscular. Podem ser feitos: recuos da posição original do músculo, ressecção de uma parte do músculo ou suturas de fixação posterior.

    REFORÇO:
    Cirurgias que causam aumento da força muscular. Podem ser feitos: ressecções do comprimento do músculo, reposicionamento anterior da inserção e pregueamento do tendão muscular.

    Deve-se suspeitar de estrabismo quando se observa que um dos olhos de uma pessoa não está olhando o objeto fixado. Ao observar um objeto, a pessoa estrábica o faz com um olho apenas, enquanto o outro olho, o olho desviado, parece olhar em outra direção.

Acesse Nosso Canal no Youtube

O Assunto é Pterígio

Dr. Roberto Mascato em entrvista para a TV ACritica explica como a cola biológica facilita a cirurgia de Pterígio, popularmente conhecida como carne crescida no olho. O procedimento diminui o recuperação e evita os pontos.

Cirurgia de Facectomia

Cirurgia de Facectomia + Implante de Válvula Express para Glaucoma realizada pelo Dr. Roberto Mascato no Hospital de Olhos Julia Herrera. (DT - 2020)

DICA #1 - Consulta Oftalmolóca

Saiba dos cuidados a serem tomados na consulta Oftalmológica e na escolha dos óculos.

Convênios

  • ambep
  • amil
  • bradesco
  • cassi
  • claro
  • eletrobras
  • embrapa
  • embratel
  • gama
  • golden cross
  • infraero
  • maritima
  • medial
  • pame
  • petrobras
  • policia civil
  • saude caixa
  • sulamerica
  • unibanco
  • unimed

Siga-nos nas mídias sociais

Você também pode nos acompanhar nas mídias sociais clicando nos ícones abaixo. Mais um meio de comunicação entre o Hospital e você.

Nosso canal no Youtube

Você também pode assistir a dicas e procedimentos no nosso canal no YouTube clicando aqui!